terça-feira, 8 de dezembro de 2009

CORRUPÇÃO OU HIPOCRISIA ENDÊMICA?




A comoção foi geral com o último “escândalo” brasileiro envolvendo políticos, desta vez, não de políticos de outros estados que são enviados para Brasília, mas com políticos da cidade mesmo. Um relatório de um banco estrangeiro sobre o Brasil disse que aqui a corrupção é endêmica. Na verdade, aqui, endêmica é a hipocrisia.

Entre denúncias de corrupção ativa e passiva comprovadas por meio de filmagens, todos correm tentando comprovar o incomprovável. Desculpar o indesculpável. Argumentar sobre o inargumentável. Em meio a esta lama de panetones, pode até ser que um ou outro esteja entrando de gaiato no pavio, mas todos estão assando suas carreiras em fogo alto.

Uma coisa me chamou muito a atenção: A indignação foi generalizada. Todos se escandalizaram. De fato, eu não entendi a reação. Como se o que estivesse acontecendo fosse algo de novo, inédito, inesperado, desconhecido.

Por aqui já era do conhecimento que o Governador Arruda cobrava 25% de propina sobre as contratações do governo. Incrível como algo que as pessoas sabem tornam-se escandalosas quando vistas em vídeo.

Não há segredos que o governador anterior, Roriz, também se enriqueceu as custas de desvios de verbas públicas. Ou estou contando alguma novidade? Este conseguiu safar-se por meio de amizades bem articuladas no judiciário.

Lula? Claro, quem não sabe? É sabido que o PT criou um sistema capilar que sangrou e continua sangrando o Estado, buscando manter-se no poder e encher os cofres de verbas... Impressiona como que o brasileiro introjetou bem o conceito Malufista que prega que não é ruim quando se rouba, mas se faz. Lula está fazendo!

Corrupção manchou também o governo Collor e inúmeros outros. Qual a grande surpresa do “escândalo” dos panetones nas meias? Arruda tem de sair, claro! Mas... Quem colocar no lugar? Petistas? Rorizistas? Todos têm em comum o fato de serem humanos...

Necessário dizer que na guerra política, quem está fora do poder sempre quer derrubar o governista porque está morrendo de inveja do tanto que o outro está roubando, mas ele está de fora da “mamata”.

E o cidadão?

Quem aceita favores políticos não pode reclamar de políticos corruptos.

Quem aceita presentes de políticos não pode se escandalizar com verbas públicas desviadas.

Cobrador de ônibus dá troco errado propositalmente, não pode reclamar de político, posto se este estivesse lá, faria o que já está fazendo: Roubando o que não é seu.

Dona de casa que compra uma dúzia de laranjas mas coloca 13 unidades na sacola é uma candidata a colocar um milhão a mais no bolso durante a construção de uma escola.

Quem é desonesto no pouco é desonesto no muito.

"Quem é fiel no pouco, será fiel no muito".

A hipocrisia cega da sociedade me assusta, pois enxerga o erro alheio, mas não vê a trave no próprio olho. Jesus nos ensina que antes de falar do erro alheio, devemos nos analisar e ver onde temos errado. Jesus chama de hipócrita quem critica pessoas, governos ou instituições, mas, na calada da noite, faz coisas que ele mesmo reprova quando o sol brilha. Não existe conversão de instituições, existe sim, conversão de indivíduos. Se os indivíduos largarem de seus maus caminhos as instituições às quais estes pertencem, compulsoriamente também se "converterão", já que instituições são feitas por pessoas. É o ser humano que tem que mudar. Jesus já sabia disso, por isso ele pregava às pessoas e não às instituições.

Muitos que reclamam, o fazem de inveja, posto estivessem naquela posição política, fariam o mesmo...

Existem pessoas 100% honestas, as quais serão empresários honestos, políticos honestos, professores honestos e até pastores honestos. Mas, infelizmente, não se trata da maioria das pessoas.

Já foi dito inúmeras vezes que o problema brasileiro não é a corrupção, mas a impunidade, que premia os maus e penaliza os bons... Assim, os hipócritas vão se sucedendo na dança das urnas.


_______________________________________


Sem mudança interior o poder é apenas um instrumento de opressão e busca por vantagens pessoais.
Esta animação foi premiada como o melhor curta-metragem em 1989.
Uma obra de arte da animação que os fala sobre o poder.

5 comentários:

  1. Pr. gosto da maneira verdadeira de suas palávras.
    Realmente precisamos de pessoas sérias e corajosas para falarem a verdade, seja ela usada para limpar, edificar e até reconstruir valores éticos, morais e espirituais.
    Se doer ou não, não depende de quem fala, mas sim de quem a necessita ouvir, gosto muito de seu blog e indicarei certamente para amigos.
    Deus o abençõe sempre.

    ResponderExcluir
  2. Realmente é uma hipocrisia. Mas fiquei mas escandalizado ainda quando vi pessoas lá na Câmara Distrital defendendo o governador. Os que estavam lá acampados desde o início eram estudantes, estes sabemos que matam aulas e tudo bem. Mas os do movimento a favor do Arruda eram o quê? Além do mais como um cidadão em sã consciência pode posicionar-se a favor de um político com tantas evidências contrárias. Não quero o afastamento do governador, quera a prisão dos ladrões. Jezreel.

    ResponderExcluir
  3. Muito boa Luciano! Quem não sabia de toda "novela" da corrupção na gestão do
    Arruda, e de outros anteriores também...

    ResponderExcluir
  4. Pois é pastor...

    No Brasil impera ainda a lei de "Gerson", a corrupção está institucionalizada, quem não "rouba" não se elege, pois as campanhas não são limpas, se materializam com doações e seus retornos em forma de privilégios, fatias generosas do bolo do poder. A ditadura foi horrível para todos, mas...às vezes, chega dar saudades.
    Alves

    ResponderExcluir
  5. Caro Pastor, boa tarde!

    Gostaria de dizer que concordo com tudo que o senhor disse sobre a corrupção e a desonestidade que envolve não só os políticos, mas a população em geral. Às vezes vejo pessoas reclamando, mas que no fundo gostariam de estar no lugar dos políticos para também fazerem seu “pé de meia”.

    Fico triste ao ver pessoas cristãs, evangélicas como eu, fervorosas na fé e na oração quando chegam na rua serem tão diferentes... É o entendimento errado da palavra!

    Só Deus mesmo pode ser tão misericordioso para perdoar pessoas “orando” e agradecendo a Ele (??) pelas propinas recebidas... Além de um pecado gravíssimo (não usarás o nome de Deus em vão) é uma afronta aos evangélicos que lutam diariamente contra o pecado e as tentações mundanas, além das chacotas inevitáveis depois desse escândalo. Mas Deus nos deixou na Bíblia palavras de conforto para momentos como esse, nos mostrando que pseudo cristãos viriam para nos envergonhar e para nos confundir.

    Certa vez meu marido chegou bastante chateado em casa (ele ainda não é convertido) me relatando que alguns colegas de trabalho (que são pastores) foram desonestos no jogo de futebol de confraternização no seu trabalho. Disse que eles simulavam falta, afirmavam que a bola não tinha saída quando na verdade tinha, faziam faltas propositais e assim por diante. Depois do jogo argumentou com os pastores que aquela atitude não era condizente com uma vida cristã, especialmente de um pastor evangélico, que prega a sinceridade, a verdade, a bondade... Sabe o que um deles disse? Na igreja eu sou uma coisa na rua eu sou outra...

    Eu tenho discernimento e fé suficiente para entender essas coisas, não foi a toa que Jesus nos pediu para “orar e vigiar”, pois o inimigo é astuto e tenta nos confundir e nos desviar o tempo todo. Por isso o maior testemunho na vida de um cristão é o seu exemplo de vida, dentro e fora da igreja. Mas para as pessoas que não têm um entendimento adequado da palavra de Deus exemplos como esses causam revolta e indignação também contra os cristãos, como se todos fosse hipócritas.

    E concordo plenamente quando o senhor diz que “Quem é desonesto no pouco é desonesto no muito”. Quantos pais sofrem hoje porque não deram o exemplo aos seus filhos? Acham que mentir ou pegar um troco a mais não fará mal a ninguém, mas esquecem que seus filhos estão aprendendo através do exemplo que lhes é passado!

    Dar o exemplo não é uma forma de educar, mas sim a única!

    ResponderExcluir

Opa! Que legal que você quer dar a sua opinião! Ela é muito bem-vinda.