segunda-feira, 25 de agosto de 2008

DEUS É BOM... ELE É MUITO, MUITO BOM...




Se existe gente que se zanga porque Deus é bom, então, existe gente para reclamar de tudo o mais.

Jesus contou a seguinte parábola:

Numa cidade havia muitos desempregados. Porém, certo empresário contratou um grupo e combinou uma diária começando às 6 da manhã. ÀS 9 horas ele saiu e contratou outros. Fez o mesmo às 13, às 15 e às 17 horas. Porém, o que ele dizia agora era: “Vão trabalhar, e darei o que for justo!” Às 18 horas o empresário mandou que seu gerente pagasse os diaristas, começando dos últimos até aos primeiros. Vieram os das 18 horas e receberam uma diária cheia. E, assim, até aos que haviam chegado às seis da manha, todos receberam a mesma coisa. Então, os que haviam chegado antes de todos, e feito muito esforço, zangaram-se contra o empresário, e disseram: “Você está sendo injusto. Está dando a quem trabalhou apenas 1 hora o mesmo que você dá a nós, que sofremos o dia todo.” Assim, respondeu-lhes o empresário: “Amigo, não cometi injustiça contra você. Mas por que os olhos de vocês são maus por que eu sou bom? Acaso não posso fazer o que quero do que é meu? Toma o que dei a você e vai, pois, farei com o que é meu o que eu quiser!”

Jesus contou esta história porque tinha gente zangada em razão da bondade de Deus!

Quase sempre a Graça faz mal a quem é invejoso!

Sim! Porque a pessoa pensa:


“Por que no meu tempo eu ralei tanto e esta nova geração tem tudo tão fácil?”


''Tenho orado tanto e a tantos anos a Deus e Ele acabou por atender ao pedido deste aqui, que nem ora direito e nem é tão bom quanto eu...''


''Poxa, esta pessoa tem a vida tão tranquila. Mas eu... Deus nem olha para meu sofrimento.''


''Já sofri tanto na vida. Será que Deus não poderia fascilitar mais as coisas para mim, assim como ele facilita para fulano, aquele safado?”

Não fique mal porque Deus é bom!

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

"PESSOAS SÉRIAS NÃO HERDARÃO O REINO DE DEUS!" HAHAHAHAHAHAH!



Como a gente tem visto gente séria por aí. Séria não no sentido de responsável, mas no sentido de "carrancuda", cara-fechada, cara-de-que-comeu-e-não-gostou. Ou como já ouví dizer: Cara-de-fome!

Sim, deve ser fome de felicidade! O mais estranho é que para muitas pessoas, as que não riem são consideradas mais responsáveis ou confiáveis que as pessoas que riem, que são, portanto "mais crianças, mais infantis". Que terrível inversão de valores cristãos! Em qual lugar que iremos encontrar risos? No "Céu" ou no "Inferno"? Hahahaha!
Rir das coisas e até de si mesmo demonstra a capacidade de saber que tudo pode melhorar, que tudo é passageiro. É inclusive uma atitude de fé e de esperança: "Don´t worry! Be happy!"

Já vi religiosos, tanto leigos quanto clérigos, que pensam que uma "carranca" bem fechada é sinônimo de espiritualidade e assim vão vivendo, fechando a janela de suas almas para si, para Deus e para o próximo. Que desastre. Que desperdício.

A Bíblia nos orienta que a alegria do Senhor é a nossa força! Portanto, quero sempre estar alegre; e alegre Nele! Com a alegria Dele, que deve ser bem mais engraçada que a nossa, que não é perfeita.


Como alguns adultos tem dificuldade de rir... Mas veja esta estorinha:


"Um dia, Jesus estava ensinando uma grande multidão, que se sentou ao seu redor. Havia muita gente lá, inclusive algumas crianças. Jesus era grande amigo das crianças. Ele amava todas elas e se importava com cada uma. Então, os papais e mamães levaram seus filhos para que Jesus os abençoasse, tocando-os. Mas os discípulos, religiosos, acharam que as crianças atrapalhariam a Jesus. Eles começaram a mandá-las embora. Mas Jesus disse a eles: "Não façam isso. Deixem as crianças virem até mim e não as impeçam, pois delas é o Reino dos Céus"!E disse mais: "_ Digo uma verdade a vocês, que qualquer um que não receber o Reino dos Céus como uma criança, jamais entrará nele." Entao Jesus pegou as crianças em seus braços e as abençoou. As crianças ficaram muito felizes por Jesus se importar com elas. "


Características legais das crianças:


-Perdoam com mais facilidade


-Guardam menos rancores


-Estão dispostas a reiniciar


-Confiam nas pessoas (são inocentes!)


-Não têm vergonha de errar, de perguntar, de não saber...


-Riem de tudo com facilidade e riem delas mesmas!


Ah! Como estão numa escala espiritual muito acima da nossa!
Mas também já foi dito que o Reino dos Céus pertence "aos pobres". Sem querer entar num embate teológico irrelevante sobre isto, quero apenas lembrar que o pobre ri mais do que o rico. Como diria um velho filósofo francês: "Felizes são os ignorantes...".
Cara, não sei você, mas eu quero é ser feliz, quero buscar isto que Deus pode nos dar de graça, pela fé, independente das circuntâncias.


VEJA O FILME ABAIXO:

Conta em 40 segundos a estória de alguém que não se deixou abater pelos problemas do cotidiano, mas, como criança, enfrentou tudo com um belo riso: Don´t worry! Be happy!

video

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

QUAIS SÃO SEUS PLANOS?


Todos temos um, dois, três... Dez planos!

O plano é o desejo com organograma, planejamento físico-financeiro e "dead-line".

Quando a gente tem a ousadia de pegar um sonho e tranformá-lo num desejo, estamos dando um passo importante. Mas quando pegamos este desejo e o transformamos numa meta, isto é um plano.

Ninguém tem planos ruins, pois ninguém tem para si sonhos ruins.
Nossos desejos são sempre bons segundo o nosso juízo de valores. Os melhores deles, ou mais importantes, transformamos em planos: Metas a serem perseguidas.

Casa nova, carro novo, mais um filho, mestrado, doutorado, aquela viagem... Sonhar, alguém já disse, é de graça, mas ousar em planejar, custa mais caro. Custa coragem, sacrifício, esforço.

A Bíblia nos ensina que "o coração do homem faz planos, mas a resosta certa vem da boca de Deus". Assim como faz parte da natureza do homem traçar planos de vida, também faz parte da natureza de Deus dirigir a humanidade, em especial ajudando as pessoas que o chamam de Senhor. Uau!

Quando chamamos Deus de "Senhor", estamos dizendo que Ele é soberano em nossas vidas, ou seja, Ele passa a ser nosso pai, chefe, dono, manda-chuva, o bom-geral! Aquele a quem devemos obediência. OOps! Veja o que Salomão nos ensina em Provérbios, capítulo 16, verso nove: "O coração do homem propõe o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos".

Quando os planos de Deus para as nossas vidas sobrepujam os nossos, pode causar revolta, dúvidas, medo, insegurança. Mas o que você acha? Será que o Chefão sabe das coisas bem mais do que nós?

Lembro-me de alguns planos meus que foram frustrados. Hoje, passados muitos anos, posso ver que os propósitos de Deus eram maiores, melhores e mais nobres que os meus - mas eu era limitado ao tempo, ao espaço e à cultura para compreender isto...
Alguns acontecimentos muito ruins na minha vida, ironicamente abriram portas muito boas que me deram oportunidades inimagináveis. Para quem já tive a oportunidade de compartilhar sobre a morte prematura da minha mãe, sabe que hoje reconheço que, apesar de extremamente frustrante e indesejado, este incidente da vida permitiu-me sair de um ambiente social e economicamente hostil, abrindo portas para o crescimento e um futuro de mais oportunidades.

Devemos sempre caminhar, sonhando e fazendo planos, sabendo que muitos deles se realizarão, mas sabendo também que os planos que Deus tem para nós jamais se frustrará.

Para que não nos frustremos devemos sempre:
1 - Primeiro buscar e tentar enteder os propósitos de Deus para as nossas vidas e aceitá-los;
2 - Fazer planos conforme a vontade de Deus (sempre pedir a Ele orientação para planejarmos);
3 - Saber que nosso crescimento como indivíduos se dá pelas experiências (que boas ou ruins, sempre nos permite crescer)

E aí, qual o seu plano pra hoje?

(Qual o seu plano para daqui a dez anos e o que você tem feito para atingí-lo?)
Veja um comercial antigo da BMW, engraçado, que mostra como alguns planos podem ser facilmente frustrados:

video

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

COLECIONANDO MOMENTOS


"E nós colecionaremos os momentos um por um.

Eu acho que é assim que nosso futuro está feito."

Leslie Feist



Eu me lembro da viagem de casado que eu fiz com minha esposa quando estávamos muito duros de grana. Foi no verão de 2006. Partindo de Vitória do Espírito Santo, deixamos as nossas lindas crianças com os avós que moram lá e dirigimos para o norte, sem destino, sem rota, sem plano de viagem, com setecentos reais no bolso e zero no banco. Tínhamos um barraca emprestada de dois lugares no porta-malas do carro e um Deus maravilhoso que nos guiava. Praias não faltariam para durmirmos.


Onde dava na telha a gente parava e ia ficando, até achar que estava bom; daí a gente levantava acampamento e ia seguindo para o norte, rumo Salvador. Praias paradisíacas, momentos a sós, um ao outro por cúmplice e Deus por testemunha. Fora tudo de lindo que vimos, onde a gente parava íamos fazendo amigos. Um grande amigo chamado Marcelo Antunes foi conquistado assim, a gente numa barraquinha mixuruca, e ele, sendo solidário em seu "barracão suspenso num 4x4". Muita gente conhecemos! Lugares desertos e escondidos! Quantas lembranças boas!


Esta talvez tenha sido a mais inesquecível de todas as viagens que eu já fiz; não apenas pela forma inusitada como tudo aconteceu, nem pelos momentos inesquecíveis passados juntos, mas porque tudo isto aconteceu sem a necessidade de preparativos ou grandes recursos financeiros. Tínhamos grana pro rango e prá gasolina e olhe lá... Que bênção! Hahahah! Hoje olho para trás e vejo que a vida, de fato, não é o que temos, mas o que fazemos com ela. Não temos nehuma foto desta aventura, pois não tínhamos dinheiro para comprar uma máquina fotográfica, mas todas as imagens são vívidas em nossa mente (digo isto por Simone também).


Houve um rei muito sábio, tido como o mais sábio de todos os tempos. Foi um personagem registrado na Bíblia com o nome de Salomão, riquíssimo, filho do Rei Davi. Rei Salomão foi o segundo de uma dinastia curta. Dentre outras, a Bíblia registra as seguintes palavras dele:


"Nada há melhor para o homem do que
comer, beber e fazer com que a sua alma
goze o bem do seu trabalho.
No entanto, vi que também isto
vem da mão de Deus,
pois, separado deste,
quem pode comer, ou quem pode se alegrar?"

Salomão em Eclesiastes 2.24,25



Já soube de muitos pregadores que "metem a boca" em Salomão, acusando-o de bonvivant. Já a Bíblia "acusa-o" de sábio! Aliás, de o maior deles!


A vida foi dada por Deus para ser gozada, como ensina Salomão: Nada melhor que comer e beber... Gente, quantos sofrimentos a vida nos reserva. Quantas agruras. Quantas perdas. A vida, como já disse um amigo, está intrínseca ao sofrimento: entes queridos morrerão, demissões ocorrerão, crises conjugais assombrarão, dúvidas e temores estarão de plantão. Será que já não basta o sofrimento que a própra vida nos reserva? Será que nós mesmos temos que buscar mais? Ansiedade, autopunição ou autoflagelação não nos leva à salvação. Não chego ao extremo sartriano, de crer que "a vida é o pânico num teatro sem chamas", mas não podemos viver livres de algum sofrimento.


Se do sofrimento não podemos fugir, busquemos então o óbvio, o que todos buscam: a felicidade! Não de forma leviana, mas de forma resposnável e sóbria, pois o mesmo Salomão pergunta: "separado de Deus, quem pode comer ou se alegrar?". Sim, "sem Deus, nada podeis fazer".


Buscar a alegria da vida com Deus (e em Deus) é um projeto de vida bem bacana e viável! Tenho pena dos que não querem, não fazem, não crêem, não esperam...


Espere, busque , creia.


Os filósofos contemporâneos e os teólogos são unânimes ao afirmarem que a religião é fruto da esperança humana. Se assim o é, que bom: Melhor ser um esperançoso feliz que um infeliz desesperançado. Vamos ver Deus na pessoa do nosso querido Jesus Cristo e ter uma vida de esperanças, mas que ao mesmo tempo, sabe curtir o que já tem hoje, mesmo que não seja o ideal, mesmo que o seu pagamento ainda não coincida com os seus sonhos.


Durante esta viagem que relatei acima ouvimos muita música. Um dos CDs era de uma canadense chamada Leslie Feist, uma mocinha muito charmosa. Uma das faixas que mais me marcou chama-se Mushaboom (que não sei o que significa), mas estou transcrevendo a letra da música (traduzida) aqui embaixo e depois você pode conferir o clipe. Como disse Salomão, a sabedoria pode ser encontrada em qualquer lugar, desde que a busquemos e a peçamos a Deus.
(Ah, sim! Quando chegamos em Brasília desta viagem, não tínhamos nem um tostão, mas o primeiro telefonema recebido - ainda dentro do carro - foi uma proposta de emprego para Simone, a qual ela aceitou e lá permaneceu por um ano. Legal né?!)



MUSHABOOM


Ajudando as crianças com os seus casacos

Mas espere, as crianças ainda não nasceram

Desfazendo as malas e montando tudo

E plantando lilás e botão-de-ouro


Mas enquanto isso

Segundo andar vivente sem um terreno

Pode ser anos até o dia

Que meus sonhos coincidam com o meu pagamento


Antiga estrada suja
Joelho na neve
Olhando o fogo enquanto ficamos velhos

Eu tenho um homem para agüentar

E fazer um lar de uma casa alugada

E nós colecionaremos os momentos um por um

Eu acho que é assim que nosso futuro está feito

Quantos pedaços de terra, quanta luz

Metida na floresta e fora de vista

Converso com os vizinhos e perco o meu gorro

Numa estrada que mal está no mapa


Antiga estrada suja
Joelho na neve
Olhando o fogo enquanto ficamos velhos
Antiga estrada suja, rosa errante
Olhando o fogo enquanto ficamos velhos
Bem, eu estou feita !


Leslie Feist

video

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

O TEMPO NÃO PÁRA - PARTE 1


Não sei quantos conheceram o Cazuza, um ícone pop dos anos 80 que morreu de AIDS. Como ele era "pop", não precisávamos esperar nas músicas dele nehuma letra realmente brilhante. Era coisa "pop", leve, legal, pra divertir e vender. Eu fui um adolescente e jovem que amava a facilidade musical do Cazuza. Com sua doença, para ele, o tempo parou cedo, interrompendo sua vida louca, que era um tipo de protesto soft.


Numa de suas músicas mais famosas ele dizia que "o tempo não pára". Um raciocínio simples, brejeiro eu diria: "no news". Entretanto, Salomão, em toda a sua sabedoria, escreveu dentre muitos provérbios que "há tempo para todas as coisas e para todos os propósitos". Sim: O tempo não pára!


Dentre tudo o que Deus repartiu entre os homens, o tempo foi uma coisa na qual ele mostrou-se muito justo. Ninguém tem "mais tempo" ou "menos tempo" que alguém. Todos igualmente temos 24 horas por dia. Democrático. A diferença está em "como" usamos nosso tempo. Enquanto uns enchem as suas 24 horas de muitos afazeres importantes ou não, outros as deixam leves, com pouco para se fazer, ou porque não querem, ou porque não podem.


A Bíblia nos ensina que devemos remir o tempo, usar bem cada oportunidade. O tempo que não foi bem utilizado, jamais volta. Nestes últimos tempos estou tendo contato com várias pessoas que perderam algum ente querido. Nunca fui tanto ao Campo da Esperança quanto nos últimos doze meses.


UMA DAS CONSEQUÊNCIAS DE O TEMPO NÃO PARAR É AS PESSOAS MORREREM!


Se o tempo parasse, não morreríamos.

Mas, ele, não pára!

Quanto do nosso tempo temos investido ao lado das pessoas que amamos?

Ou ainda, ao lado das pessoas que nos amam?

O tempo que passamos ao lado destas pessoas são tempos de qualidade? Rimos, conversamos, ouvimos o que o outro tem a nos dizer? (Não porque queiramos ouvir, mas, por amor, porque o outro quer falar).
Podemos chorar os que partiram, mas não vamos deixar de abraçar os que ficaram, pois o tempo... O tempo não pára!


Deixo a poesia abaixo, que não é minha, mas que eu gostaria de tê-la escrito, pois é linda, apesar de muito simples. Foi escrito por um poeta maior que o Cazuza. Eu a recebi de uma antiga amiga no dia do meu aniversário e fiquei feliz.

SE NÃO HOUVER AMANHÃ!


"Sabe, eu que costumava deixar muitas coisas para amanhã, resolvi lhe dizer, hoje, o quanto você é importante para mim, porque quando acordei pela manhã, uma pergunta ressoava na acústica de minha alma: "e se não houver amanhã?"

Então hoje eu quero me deter um pouco mais ao seu lado, ouvir suas idéias com mais atenção, observar seus gestos mais singelos, decorar o tom da sua voz, seu jeito de andar, de correr, de abraçar.

Porque... se não houver amanhã... eu quero saber qual é sua comida preferida, a música que você mais gosta, a sua cor predileta... Hoje eu vou observar seu olhar, descobrir seus desejos, seus anseios, seus sonhos mais secretos e tentar realizá-los. Porque, se não houver amanhã... Eu quero ter gravado em minha retina o seu sorriso, seu jeito de ser, suas manias...

Hoje eu quero fazer uma prece ao seu lado, descobrir com você essa magia que lhe traz tanta serenidade, quero subir aos céus com você, pelos fios invisíveis da oração. Hoje eu vou me sentar com você na relva macia, ouvir a melodia dos pássaros e sentir a brisa acariciando meu rosto, colado ao seu, em silêncio... E sem pressa.

Hoje eu vou lhe pedir por favor, agradecer, me desculpar, pedir perdão, se for necessário. Sabe, eu sempre deixei todas essas coisas para amanhã, mas o amanhã é apenas uma promessa... o hoje é presente. Assim, se não houver amanhã eu quero descobrir hoje qual é a flor que você mais gosta e lhe ofertar um belo ramalhete. Quero conhecer seus receios, lhe aconchegar em meus braços e lhe transmitir confiança...

Hoje, quando você for se afastar de mim, vou segurar suas mãos e pedir para que fique um pouco mais ao meu lado. Sabe, eu sempre costumo deixar as palavras gentis para dizer amanhã, carinhos para fazer amanhã, muita atenção para prestar amanhã, mas o amanhã talvez não nos encontre juntos.

Eu sei que muitas pessoas sofrem quando um ser amado embarca no trem da vida e parte sem que tenham chance de dizer o que sentem, e sei também que isso é motivo de muito remorso e sofrimento. Por isso eu não quero deixar nada para amanhã, pois se o amanhã chegar e não nos encontrar juntos, você saberá tudo o que sinto por você e saberei também o que você sente por mim. Nada ficará pendente...

Quero registrar na minha alma cada gesto seu. Quero gravar em meu ser, para sempre, o seu sorriso, pois se a vida nos levar por caminhos diferentes eu terei você comigo, mesmo estando temporariamente separados. Sabe, eu não sei se o amanhã chegará para nós, mas sei que hoje, hoje eu posso dizer a você o quanto você é importante para mim.

Seja você meu filho, minha filha, meu esposo ou esposa, um amigo talvez, você vai saber hoje, o quanto é importante para mim... Porque, se não houver amanhã...

Amanhã o sol será o mesmo mensageiro da luz, mas as circunstâncias, pessoas e coisas, poderão estar diferentes. Hoje significa o seu momento de agir, semear, investir suas possibilidades afetivas em favor daqueles que convivem com você.

Hoje é o melhor período de tempo na direção do tempo sem fim..."

Gabriel Garcia Márquez

video

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Mas Jesus, Porque? Porque?

Tem gente que vive querendo ajudar Deus, como se o Criador dependesse de nós par existir.

O conceito de Deus define-se e encerra-se em si mesmo. Por definição, Deus é o indefinível, pois, como está registrado no Pentateuco, disse Deus: “Eu sou o que sou...”

Existem cristãos que vivem defendendo Cristo, mas Jesus não precisa de advogados, ele pede que nós sejamos apenas suas testemunhas (o que exige apenas obediência).

Ver este filme abaixo, muito engraçado, lembrou-me destes cristãos que vivem querendo defender Jesus.

Gente, deixem Deus ser Deus em paz... Ele já estava aqui muito antes de você e conseguiu criar o mundo direitinho, mesmo sem a sua ajuda, falou maluco?!

video

AMOR, AMOR, AMOR...




Quero que todos vocês prestem atenção nesta bela fotografia acima.


Reflita:
· Quando foi tirada?
· Quem será este casal?
· Em quais circunstâncias este beijo aconteceu publicamente?
· Porque esta foto ficou tão famosa?

Nos dias atuais a palavra “amor” tem sido muito vulgarizada. Tudo é amor. Muitos chamam “sexo” de “amor’, o que não é verdade. Outras confundem “amor” com um outro sentimento bem diferente, que é a “paixão”.
Como podemos ver no capítulo 13 do livro de I Coríntios, amor é um sentimento tão profundo que numa relação de amor, o nosso próprio desejo ou interesse é colocado em segundo plano, depois dos interesses e desejos da pessoa objeto do nosso amor. Amar é doar-se de verdade.

A foto acima foi tirada no verão de 1945, por um fotógrafo muito famoso, chamado Alfred Eisentaedt, que conseguiu registrar o momento exato em que um soldado americano, voltando da II Guerra, encontra e beija a sua amada na Times Square. Esta foto foi publicada por uma das principais revistas americanas da época, a Life! Alfred recebeu muitos prêmios por esta foto e por muitas outras que ele fez durante toda a sua vida.

A foto em si é muito linda. Seu significado, emocionante! Mas, e este casal? O que será que foi da vida deles anos depois? Querem saber?

Vejam esta outra foto do linka abaixo (clique ou copie o endereço abaixo e cole na sua barra de navegação):


Você viu a moça da primeira foto, 60 anos depois, no mesmo lugar, segurando a própria em suas mãos.
Ela está emocionada, pois apesar de o soldado da foto já ter morrido, foi seu marido por muitos anos.
Perceba que, em homenagem ao famoso beijo deste casal de anônimos, ergueram uma estátua, a qual aparece logo atrás da senhora.

Vamos pensar mais uma vez:
· Será que tiveram filhos?
· Foram felizes?
· Se amaram de verdade?

Nossa vida é um constante aprendizado. Não importa como você esteja hoje, nem com está o seu sentimento pelo seu vizinho, colega ou cônjuge. Se há algo que nós não precisamos questionar, é com relação ao amor de Deus por cada um de nós, individualmente.
Talvez você não tenha uma história tão interessante quanto a deste casal. Talvez a sua história de vida tenha muitos capítulos desagradáveis, os quais você tenta esconder dos outras e de você mesmo. Mas tenha uma certeza: Jesus te ama!

Ele deu a sua vida por você, na cruz. Morrendo em nosso lugar, para que, por meio do seu sangue, nosso relacionamento com Deus não seja de “criatura x criador”, mas seja uma relação “pai x filho”, onde sabemos que o amor impera! Quem é pai ou mãe sabe quão forte é esta ligação e o quanto nos importa o bem-estar dos filhos que amamos. A Bíblia nos afirma que o Senhor é um pai ainda muitas vezes mais amoroso que o melhor dos pais terrenos.

Vivamos confiados neste amor.
Vivamos distribuindo este amor.

Para finalizar, vamos matar a curiosidade:
Vejam a carinha simpática do fotógrafo citado, já em seus últimos dias de vida (clique ou copie e cole):
http://cache.daylife.com/imageserve/0dBI1z0dCza65/610x.jpg

Que Deus dê a todos a sua incompreensível paz e sua maravilhosa Graça, que é o que nos mantém de pé!
Nos vemos na quinta e no domingo, para você receber a Palavra de Deus para a sua vida, bem como a oração de fé, que cura, abençoa e dá a paz.

ALEGREM-SE COM OS QUE SE ALEGRAM E CHOREM COM OS QUE CHORAM



Quem se alegra com os que se alegram e chora com os que choram, esse é próprio em tudo o que faz, pois, pelo amor, abraçou a realidade; e o fez sem medo, sem inveja, sem amargura, sem rancor, e sem competição. Somente o amor verdadeiro produz essa segurança para ser.

Há pessoas que são capazes de chorar com os que choram, mas não são capazes de se alegrar com os que se alegram. No entanto, para todo aquele que se alegra com a alegria que a outros visitou, o chorar com os que choram é natural.

E por que quem é capaz de se alegrar com a bondade que sobre outros pousou como alegria é também capaz de chorar com os que choram, sendo que o oposto—chorar com os que choram—não necessariamente faz a pessoa ser capaz de se alegrar com os que se alegram?

Ora, é que é mais fácil para os inseguros serem humanos e amigos na tristeza dos outros—realidade que a todos nivela nesta existência—, do que na alegria desses, posto que a tristeza é algo de que todos têm farta experiência nesta vida, mas da alegria verdadeira poucos têm experiência. Assim, chorar com os que choram é mais fácil para qualquer um do que se alegrar com os que se alegram, visto que chorar com os que choram é identificar-se com o que é certo (o sofrimento), mas se alegrar com os que se alegram é ter a capacidade de celebrar o raro, o inusitado e o que não é natural neste mundo de dores.

Todo aquele que é capaz de se alegrar com os que se alegram é também capaz de chorar com os que choram, porém, nem todo aquele que é capaz de chorar com os que choram é também capaz de se alegrar com os que se alegram.

Afinal, quem terá inveja da dor dos doídos? Mas da alegria dos alegres muitos têm grande inveja!
Assim, se você deseja desenvolver boas coisas dentro de você, aprenda a alegrar-se de coração com os se alegram, e, assim, você ficará livre de toda inveja.

Há, todavia, aqueles que “amam” você quando você está sofrendo, e que o “odeiam” quando você está feliz.
Ora, todo aquele que assim sente, é um invejoso em estado de luta permanente contra a sua inveja; daí viver em conflito, e de tal modo, que chorar com os que choram é a dádiva de um certo “melhor do seu coração”; e que acontece, inconscientemente, como camuflagem da inveja que o impossibilita de se alegrar com os que se alegram.

Para o invejoso, mais difícil do que suportar todas as coisas, todos os sofrimentos e todas as privações da vida, é agüentar ver a bondade da graça de Deus se manifestar como alegria no coração de alguém que não seja o dele.
O invejoso é capaz de se vestir de solidariedade quando vê o sofrimento; afinal, para ele, o ser solidário na dor é uma virtude de afirmação sua. No entanto, se alegrar com os que se alegram é uma afirmação feliz acerca da bondade de Deus sobre um outro. E disso somente os que não têm inveja no coração são capazes.

Assim, conforme se vê, a inveja é uma miséria, e sábio é todo aquele que de seu próprio coração varre toda inveja para sempre. Mas para que isto aconteça é preciso que a pessoa aprenda a se alegrar em ser quem é, pois, somente assim ela não terá inveja da felicidade de ninguém.

Que nosso querido Pai Celeste nos ajude nesta reflexão pessoal.

Vejo todos no domingo, para aquele abraço gostoso, sincero e tão importante para nossas almas.

Paz, amor e Cristo!

DEUS FAZ SILÊNCIO...



Nada acontece...

As coisas apenas seguem o curso da mecânica universal?

Deus faz silencio...

Os homens gritam, a igreja vocifera, os políticos denunciam, a mídia pauta ou constrói histórias, os teólogos deprimem-se, os filósofos sentem saudades de Sócrates e Platão, os pastores prometem bênçãos que as estatísticas cumprirão, alguns profetas têm seu preço, os piedosos gemem, os jovens sentem o engano, os idosos oram pelo que vão deixar com angustias os que um dia conheceram, e a brisa é feita de vento oriental — aquela que faz o profeta que não se vendeu desejar a morte.

Deus faz silêncio...

Nascem as literaturas apocalípticas, as pseudo-epígrafes, os apócrifos, os messias se candidatam à presidência, câmara, senado... a apóstolos, bispos e videntes.

Deus faz silêncio... Ele não se impressiona! Às vezes o alarido da igreja é proporcional ao silêncio de Deus. Alguns tentam substituir Deus, falar em Seu nome, romper o silêncio divino como se o “Nome de Deus” equivalesse à Sua Voz.

Deus faz silencio...
Ele fala?
Sim, Deus falou, fala e falará.
Para ouvir sua voz é necessário “silêncio interior”, busca do divino, leitura da Bíblia, orações...
Sem pânico, sem angústias, sem exageros.
Ele fala porque quer, não porque nós mandamos.
Ele fala porque gosta de ensinar, como Pai.

Se em meio às confusões da vida não estamos ouvindo a voz de Deus, lembremos de dedicar mais tempo para a principal das vozes.
Nosso Senhor é um Deus pessoal, que fala a cada um, individualmente, conforme o tamanho de nossa fé, conforme nossa capacidade cognitiva, conforme nosso desejo e busca.

Quem o desejará ouvir?
Estará em silêncio até o ouçamos!

Vejo todos no domingo, para aquele abraço gostoso, sincero, tão importante para nossas almas e para ouvirmos a voz do nosso Pai.

Paz, amor e Cristo!